30/03/2011

Inter goleia Jorge Wilstermann

Com grande atuação, o Internacional venceu o Jorge Wilstermann por 3 a 0 na noite desta quarta, no Beira-Rio, pela quarta rodada da Libertadores. Oscar, D'Alessandro e Zé Roberto marcaram os gols que deixaram o time colorado na liderança isolada do Grupo 6.

Foi uma noite de gala do Inter no Gigante. O time colorado apresentou um futebol de muita qualidade - com destaque para a grande atuação do meia-atacante Oscar, autor de um gol e de uma assistência -, e conquistou com facilidade a terceira vitória consecutiva na Libertadores da América.


Oscar recebe o abraço de Guiñazu: meia comandou a vitória sobre os bolivianos

Com o resultado, o Campeão de Tudo isolou-se na liderança do Grupo 6, com 10 pontos alcançados em quatro jogos, e ficou muito próximo da classificação às oitavas de final. O próximo desafio pela competição continental será diante do Jaguares, no México, na próxima semana.

Lauro atento; Oscar mais ainda

Paradoxalmente ao amplo domínio imposto pelo Inter durante toda a partida, a primeira chance de gol foi do Jorge Wilstermann. Logo a 1min50, Luis Garcia chutou de longe e Lauro fez grande defesa: saltou para o lado esquerdo e abafou a bola em dois tempos. A resposta colorada foi na mesma medida, aos 5min. Oscar recebeu passe na meia-lua, de costas para o gol, e com um giro rápido, concluiu com muita qualidade à direita do goleiro brasileiro Mauro Machado.

Inter se impõe

Os bolivianos estavam com a marcação bem encaixada nos minutos iniciais, mas a qualidade do trio Oscar, D’Alessandro e Zé Roberto aos poucos foi se sobrepondo à resistência dos ‘Aviadores’. Aos 14min, após boa troca de passes, D’Alessandro arriscou da intermediária, mas o chute saiu fraco. No minuto seguinte, Oscar esticou a bola para Zé Roberto chutar cruzado do interior da área. Para sorte do goleiro, a zaga conseguiu desviar para escanteio. Na sequência, Leandro Damião deixou Bolívar de frente para o gol, mas o zagueiro finalizou por cima.

Oscar faz 1 a 0

O Inter encurralava o time de Cochabamba no seu campo de defesa. Aos 18min, após bate e rebate no interior da área, a bola se ofereceu para Oscar abrir o placar no Gigante. Tudo começou com um cruzamento de Kleber que Leandro Damião dividiu com a defesa pelo alto (o centroavante inclusive sofreu um corte no supercílio no lance). A bola foi espirrada para frente e Wilson Matias chutou rasteiro. O zagueiro tentou afastar, mas a bola sobrou para Oscar, que chutou em cima de outro defensor. A bola, então, voltou novamente para o garoto que, de barriga, a empurrou devagarzinho para o gol.

Inspiração total

O Campeão de Tudo jogava fácil, envolvendo por completo o Jorge Wilstermann, O adversário limitava-se à defesa, atônito com o ímpeto do atual campeão da América. Aos 22min, D’Alessandro cobrou falta e Mauro defendeu com segurança. Aos 27min, Oscar fez jogada de efeito pela ponta-esquerda e cruzou na medida para Damião cabecear para defesa salvadora de Mauro. Oscar estava impossível, e no lance seguinte fez grande assistência para Zé Roberto, que por muito pouco não conseguiu a finalização.

Aos 29min, Damião dominou com categoria na área, mas chutou por cima. Aos 31min, D’Alessandro chutou muito próximo ao ângulo esquerdo em cobrança de falta. Aos 32mim Oscar quase marcou um gol de placa em um chute de fora da área que Mauro espalmou providencialmente para escanteio. A bola tinha endereço: o ângulo esquerdo!

Aos 37min, Luis Garcia chutou cruzado, ao lado esquerdo do gol defendido por Lauro, em rara conclusão boliviana na etapa inicial. Aos 45min, Índio carregou a bola para o meio da área e chutou para defesa em dois tempos de Mauro.

D’Ale amplia

Na etapa final, o Inter seguiu em cima na busca pelo segundo gol. Aos 50seg, Guiñazu chutou cruzado do interior da área para defesa sensacional do goleiro do Jorge Wilstermann. Aos 2min, Oscar concluiu com força para nova defesa de Mauro. Em seguida, Wilson Matias cabeceou ao lado da trave direita.


D'Alessandro teve bela movimentação no meio-campo colorado e inclusive marcou um gol

Era apenas uma questão de tempo para que o placar aumentasse. E Oscar teve participação decisiva no segundo gol: aos 11min, o garoto fez grande jogada pela esquerda, foi à linha de fundo, e tocou para o meio da área, onde D’Alessandro apareceu livre de marcação para chutar com categoria no ângulo esquerdo: 2 a 0! O meia argentino comemorou o seu 23º gol com a camisa colorada junto aos roupeiros do time, que estavam assistindo ao jogo à beira do campo.

O segundo gol não arrefeceu a ambição do Inter dentro da partida. O time do técnico Celso Roth não saía do campo de ataque. Aos 22min, Índio soltou uma pancada com o pé direito e a bola passou raspando a trave. Pouco depois, Lucas Fernández acertou D’Alessandro por trás e foi expulso.

Zé Roberto marca o terceiro

Com um jogador a mais em campo a partida ficou ainda mais fácil para o Inter. Aos 26min, Kleber cruzou da esquerda e Zé Roberto desviou no segundo pau para o fundo da rede. 3 a 0! Ato contínuo, o meia deixou o campo muito aplaudido para a entrada de Rafael Sobis. Foi o terceiro gol de Zé Roberto em dez jogos.

Aos 30min, Oscar chutou com extrema categoria, buscando o canto esquerdo, mas Mauro fez outra grande defesa, evitando o quarto gol, que seria uma pintura. Após o lance, Rodrigo foi para o jogo no lugar de Índio. Aos 36min, a torcida ficou de pé no Beira-Rio para aplaudir a saída de Oscar, que foi substituído por Andrezinho. Aos 37min, Rodriguez chutou por cima em uma das únicas finalizações do time boliviano no segundo tempo.

Nos minutos finais, o Inter seguiu rondando a área do Jorge Wilstermann. Teve boas chances de ampliar, mas a vitória por 3 a 0 e a grande apresentação satisfez à massa colorada, que deixou o estádio ainda mais confiante na busca pelo tricampeonato.

"Acho que o Internacional produziu bem no primeiro e no segundo tempo. Foi um time equilibrado, e isso foi primordial", avaliou Celso Roth.

"Foi uma gande partida e fiquei também feliz pelo futebol que a equipe realizou. Espero dar continuidade e que a equipe continue com um grande futebol para buscar a classificação", disse Bolívar.

"Logicamente que não é um duelo que a gente possa fazer a dimensão da capacidade do Inter no futuro. Mas algumas definições começam a mostrar resultado", afirmou o presidente Giovanni Luigi.

Internacional (3): Lauro; Nei, Bolívar, Índio (Rodrigo) e Kleber; Wilson Matias e Guiñazu; Oscar (Andrezinho), D'Alessandro e Zé Roberto (Rafael Sobis); Leandro Damião.Técnico: Celso Roth.

Jorge Wilstermann (0): Mauro Machado; Juccelio Donizette, Juan Ignacio Brown e Marcelo Carvallo; Lucas Fernández, Luis Zapata, Cristhian Machado (Jesus Toscanini), Ramiro Rodríguez, Luis García (Sánchez) e Ezequiel Abregú (Ojeda); Fabio Mineiro. Técnico: Marcelo Neveleff.

Gols: Oscar (I), aos 18min do primeiro tempo, D’Alessandro (I), aos 11min do segundo tempo, Zé Roberto (I), aos 26min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Cristian Machado, Lucas Fernández, Luis Zapata (J); Leandro Damião (I). Expulsão: Lucas Fernández (J).

Público: 28.085 (24.383 pagantes). Renda: R$ 647.765,00.

Arbitragem: Darío Ubriaco, auxiliado por Carlos Pastorino e Miguel Nievas (trio uruguaio).

Local: Beira-Rio.


Outras notícias
Loja Virtual