21/02/2011

Uma paixão que não cabe em um livro

Newton Furtado Fabrício, 83 anos, poderia ser mais um em meio à maior torcida do Sul do país, contudo, o caso dele é especial. Sócio Remido e Paraninfo do Clube, ele sobe as rampas de acesso às cadeiras do Estádio Beira-Rio sem o auxílio de ninguém até hoje. Não que ele precise, pois, apesar da idade, Fabrício mostra disposição de sobra quando o assunto é o Sport Club Internacional.


Regina Maria Medeiros Fabrício e Newton Furtado Fabrício

Este fanático torcedor nasceu em Bossoroca, antigo distrito de São Luiz Gonzaga, em 1927. Ainda jovem mudou-se para Santo Ângelo, onde passou boa parte da sua vida. Lá ele trabalhou como tabelião no 2º Tabelionato da cidade. Na década de 60, sua vida se dividia entre as atividades no cartório e as visitas a Porto Alegre, onde acompanhava o andamento das obras do futuro estádio Gigante da Beira-Rio. Em 1978, Newton Fabrício se mudou para a capital gaúcha, lugar em que reside desde então. Ele tem cinco filhos e sete netos. Em fevereiro 2006, iniciou a confecção de um livro de recordações junto com a sua filha Regina Maria Medeiros Fabrício, que trabalha como psicóloga das categorias de base do Inter. A obra é dividida em sete capítulos e possui 331 páginas. Mas o que realmente impressiona é a sua dimensão. Ela mede 29X43cm e pesa 6,5 kg. Foram nove meses até tudo ficar pronto.

A ideia inicial era fazer um livro com as relíquias que o tabelião aposentado guardou ao longo dos anos. “Eu sempre guardei os objetos relacionados ao Inter. Então, em 2006, eu tive a idéia de fazer o livro”, afirma Fabrício.  Todavia, com as conquistas da Libertadores, do Mundial de Clubes e da Recopa Sul-Americana a obra foi ganhado volume. Regina, que ajudou o pai a confeccionar a obra, diz que o sócio pedia que o trabalho ficasse pronto  antes de seu aniversário de 80 anos, mas a quantidade de material fornecida pelo autor impedia a atividade fosse concluída. “Ele sempre cobrava para o livro fosse concluído, mas não parava de fornecer material para compor a obra. Assim, passou-se nove meses até tudo ficar pronto. Hoje, aí está o resultado”.


Passagem do livro que fala sobre a conquista da Libertadores da América

Uma das passagens do livro apresenta uma montagem, feita por Regina, em que aparece uma foto de Newton Fabrício com apenas nove meses de vida e trajando uma camisa do Internacional. Na parte de baixo da fotografia, consta a seguinte frase: “Colorado desde criancinha”. A psicóloga das categorias de base do Inter explica a ideia da homenagem. “Ele (Fabrício) é um homem apaixonado pelo Inter. Na introdução livro, eu falo que o único som que acalmava o menino era quando sua mãe Lydia recitava ‘Inter, Inter, Inter...’ Dessa forma, eu decidi homenageá-lo com a montagem”. 

Hoje, o homem de 83 se vê diante da oportunidade de acompanhar o Internacional na disputa mais uma Copa Libertadores. O fanático torcedor está confiante na possibilidade do tricampeonato “Estou me preparando para a próxima Libertadores. Confio na nova gestão, no trabalho do Celso Roth e nos jogadores colorados. Portanto, acredito no tricampeonato”.

Tamanha confiança e disposição apenas faz desconfiar que a obra confeccionada por Newton Furtado Fabrício e sua filha Regina não alcançou tal dimensão em virtude do conteúdo, mas sim em razão da paixão deste fanático torcedor pelo Sport Club Internacional. Um amor tão grande que não cabe nas páginas de um livro.


Outras notícias
Loja Virtual