21/01/2011

Celso Roth projeta desafios em 2011

O técnico Celso Roth concedeu a primeira entrevista coletiva de 2011 na tarde desta sexta-feira, na Sala de Conferência do Beira-Rio. Confira os principais trechos abordados:

Novo preparador de goleiros

“O Marquinhos é um profissional que trabalhou comigo no Inter e rodou pelo Brasil. Agora ele estava a um bom tempo fora do Brasil, no Japão, e tem um currículo invejável. Esta mudança se deu porque ele é um profissional com maior experiência. A gente tem plena confiança nele”.

A contratação de Zé Roberto

“O Zé Roberto é um jogador que conheço muito bem. Trabalhei com ele no Botafogo e no Vasco. É um jogador com muita velocidade e técnica. Ele vem certamente para não só participar do grupo. Tem toda capacidade para chegar e jogar. Nossa expectativa é a melhor possível. Ele pode ser aproveitado como atacante, pela velocidade que tem, além de atuar no meio, onde também tem qualidade. São duas alternativas que ele oferece”.


Celso Roth falou com a imprensa s bre os assuntos que estão em pauta na vida do Inter

Por todos os títulos possíveis

“Estamos disputando o Gauchão com o time B e queremos o título. É claro que o objetivo maior, o nosso compromisso, é com a Libertadores. Também temos o Brasileirão como um grande objetivo. Tem a Recopa também no meio do ano. Mas para o Inter todas as competições são importantes. Temos que projetar todos os campeonatos. A Libertadores começa no dia 16, por isso é o nosso primeiro objetivo”.

Planejamento

“Vamos usar jogadores do grupo principal no Gauchão nos jogos que acharmos importantes. Porém, o direcionamento é que o Inter B dispute o campeonato. Temos um planejamento bem definido para a temporada. Estou trabalhando em harmonia com a direção.

Venda de Giuliano

“Acredito que há reposição no grupo para a saída do Giuliano. Tenho muita confiança no Oscar, que é um jogador que tem qualidade no meio e chega bem no ataque. O Zé Roberto também pode fazer este papel. O Marquinhos, que está no Inter B, e o Andrezinho também são alternativas.

Análise do grupo

“É importante lembrar que temos sete jogadores no Inter B que faziam parte deste grupo principal no ano passado. Tem também os que foram convocados para a seleção brasileira sub-20 (Oscar e Juan) e os que saíram do Clube. Mas acho que este grupo que temos é bom e dá para iniciar o trabalho. Mas é claro que precisamos fazer contratações pontuais, mas de forma pensada e com equilíbrio”.

Experiência adquirida

“Por mais experiência que a gente tenha, no ano passado adquirimos ainda mais. Fomos do céu ao inferno em apenas seis meses. O sucesso não Se constrói com vitórias. Nos momentos difíceis a gente aprende muito. Na reapresentação eu falei para os jogadores que agora estamos tendo a oportunidade de recuperar o caminho. Não é todo mundo que tem essa chance, a possibilidade de chegar de novo no Mundial. Vamos fazer uma autoavaliação e tirar proveito disso”.


Outras notícias
Loja Virtual