03/12/2010

Memória: Inter conquista Sul-Americana e é campeão de tudo

O rótulo de 'Campeão de Tudo' para o Internacional completa dois anos nesta sexta-feira. A inédita conquista para o Clube e para o Brasil da Copa Sul-Americana em 2008 marcou o fechamento de um ciclo dos títulos possíveis de serem faturados por um time de futebol brasileiro. Como não lembrar da eletrizante final contra os argentinos do Estudiantes de La Plata? O Colorado venceu seu adversário por 1 a 0, na prorrogação, com gol de Nilmar, diante de um Beira-Rio lotado somente de sócios: 51.803 espectadores.


Edinho ergue a taça em meio aos jogadores no histórico dia 3 de dezembro de 2008

Depois de seis anos de disputa da competição organizada pela Conmebol, um time do Brasil levantava a taça do torneio. O San Lorenzo, da Argentina (2002), Cienciano, do Peru (2003), o Boca Juniors, da Argentina (2004 e 2005), Pachuca, do México (2006), e Arsenal, da Argentina (2007), foram os campeões nos anos anteriores. Coube ao Inter terminar com esta sequência e conquistar o título inédito para o Brasil. E da maneira mais dramática e emocionante possível.

Após largar em vantagem na primeira partida, em La Plata, com 1 a 0, gol de pênalti do meia Alex, a final teve como palco o Gigante da Beira-Rio. Tomado de colorados vestidos de vermelho e branco, o time do técnico Tite entrou em campo determinado com a vitória, mas viu o Estudiantes fazer um gol, com Alayes, aos 20 minutos do segundo tempo, levando a decisão para o tempo extra.


Nilmar foi o nome do gol do título colorado

Desgastados, os jogadores do Inter tiveram que tirar de dentro uma força a mais das palavras de incentivo do técnico Tite e da fiel torcida colorada para combater os argentinos de La Plata. Pois foi aos 8 minutos da etapa final do tempo extra que uma história de angústia se transformaria em uma lembrança de pura alegria. Após cobrança de escanteio de D'Alessandro, Danny Morais testou a bola na trave. No rebote, Gustavo Nery chutou mascado contra o goleiro e a marcação adversária. A bola sobrou para o predestinado Nilmar, com o bico da chuteira esquerda, empurrá-la para o fundo das redes, pondo a equipe novamente em vantagem e causando arrepio e extrema felicidade nos torcedores colorados.


Mais de 50 mil sócios vibraram com a conquista inédita do Inter em um Beira-Rio lotado

O Inter se segurou atrás nos minutos finais. Até que no apito do árbitro uruguaio, Jorge Larrionda, e a taça nas mãos do capitão Edinho, o Clube festejava o último título que faltava na sua coleção; o primeiro time brasileiro a sagrar-se campeão da Copa Sul-Americana.

Confira a crônica do jogo no Beira-Rio

Internacional: Lauro; Bolívar, Danny Morais, Álvaro e Marcão; Edinho, Magrão (Sandro), Andrezinho (Gustavo Nery) e D´Alessandro; Alex (Taison) e Nilmar. Técnico: Tite.

Estudiantes: Andújar; Angeleri, Alayes, Desábato e Cellay; Braña, Ibérbia (Perez), Verón (Moreno y Fabianesi) e Benitez; Boselli e Fernandez (Calderon). Técnico: Leonardo Astrada.

Gols: Alayes (E), aos 20min do segundo tempo do tempo normal, Nilmar (I), aos 8min do segundo tempo da prorrogação.

Cartões amarelos: Alayes, Benitez, Braña (E), Magrão, D´Alessandro, Gustavo Nery, Lauro (I). Expulsões: Agenor (I, banco de reserva), Braña, Boselli (E).
Público: 51.803 / Renda: R$ 1.043.995,00
Arbitragem: Jorge Larrionda, auxiliado por Pablo Fandiño e Wálter Rial (trio uruguaio).
Local: Beira-Rio, Porto Alegre.


Outras notícias
Loja Virtual