28/07/2010

Inter larga em vantagem na semifinal

O Internacional venceu o São Paulo por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio, no primeiro jogo da semifinal da Libertadores. Giuliano entrou na etapa final e marcou o gol. Agora, o time colorado joga por um empate no Morumbi, no dia 5 de agosto, para avançar à final.


Giuliano marcou o gol no primeiro jogo da semifinal da Libertadores da América

Foi uma partida difícil. O Inter teve que lutar muito para conquistar a importante vitória no primeiro enfrentamento da semifinal. O São Paulo armou um ferrolho em frente à sua área e praticamente abdicou do plano ofensivo durante todo o jogo. Foi o legítimo jogo em que apenas um time tomou a iniciativa na busca pelo gol.


Inter, de Alecsandro, fez valer o fator local e arrancou com vitória na semifinal da Libertadores

Tendo como novidades o goleiro Renan e o meia-atacante Andrezinho na equipe titular, o time do técnico Celso Roth pressionou insistentemente no primeiro tempo, mas não conseguiu abrir o placar A equipe colorada manteve o apetite pelo gol na etapa final, e de tanto insistir, chegou à vitória aos 22 minutos, com um gol de Giuliano, que havia entrado no lugar de Andrezinho.

O Inter está perto de garantir presença em mais uma final continental. O sonho do bicampeonato segue muito vivo. Vai ser uma batalha dura na capital paulistana, mas o time colorado mostrou que raça na vai faltar na busca pela classificação. Hoje, o Beira-Rio rugiu mais uma vez!

Adversário retrancado

O confronto começou truncado. Ambos os times marcavam com intensidade. O São Paulo ficava com praticamente todos os jogadores atrás da linha da bola quando era atacado. O Inter trocava passes rápidos no meio-campo e tentava surpreender em rápidas jogadas pelas laterais. O time de Roth tinha total domínio sobre o adversário, acuando o tricolor paulista no seu campo de defesa. Faltava apenas a finalização.

A primeira grande chance colorada foi aos 18min, com D’Alessandro cobrando uma falta frontal ao gol. A bola passou muito próxima à trave esquerda de Rogério Ceni. Aos 25min, após cobrança de escanteio fechada de D’Alessandro, a bola sobrou para Alecsandro na segunda trave, e mesmo sem ângulo, ele conseguiu chutar para defesa de Ceni. Só dava Inter! Dois minutos depois, Kleber cruzou e Taison cabeceou da marca penal. O goleiro da equipe paulista saltou e buscou a bola no canto esquerdo.

O São Paulo teve seu poder ofensivo totalmente anulado na etapa inicial. A equipe do técnico Ricardo Gomes sequer conseguia se aproximar da área colorada. Os meias do Morumbi não encontravam espaço para jogar e com isso a bola não chegava até os atacantes Dagoberto e Fernandão.

Apesar de ter o controle da partida e não sofrer ameaças, o Inter encontrava dificuldades para concluir em gol. A defesa do São Paulo conseguia abafar a maioria das investidas, cedendo diversos escanteios. Os chutes de longa distância se tornaram uma boa alternativa. Aos 41min, D’Alessandro soltou uma pancada e a bola passou perigosamente ao lado do gol. Foi a última boa chance do primeiro tempo.


Inter, de D'Alessandro, lutou muito para chegar à vitória no Beira-Rio

Pressão colorada

O Inter voltou com ainda mais fome de gol. Logo a 1min, Andrezinho arriscou de fora da área e Ceni salvou para escanteio. A defesa foi dificílima, pois a bola quicou no chão um pouco antes de chegar no goleiro. Aos 5min, Kleber recebeu grande passe de Taison no interior da área e chutou em cima de Ceni. No lance seguinte, após escanteio, Alecsandro cabeceou e a bola tocou na mão de Alex Silva. Pênalti não marcado pelo argentino Héctor Baldassi!

A primeira chance de gol são-paulina no jogo foi somente aos 11min do segundo tempo, em um chute de longa distância de Dagoberto que passou ao lado do gol defendido por Renan. A resposta colorada foi imediata: aos 12min, Sandro chutou forte para defesa de Ceni no centro do gol.

Giuliano entra e marca

Aos 19min, Roth fez a primeira alteração, colocando Giuliano no lugar de Andrezinho. E a estrela do garoto brilhou já nos seus primeiros minutos em campo. Aos 22, ele recebeu na área de costas para o gol, fez o giro em cima dos zagueiros e chutou com categoria, no cantinho direito, para fazer 1 a 0. Ceni ficou estático no centro do gol, totalmente sem reação. O Beira-Rio explodiu de alegria!


Giuliano comemora o gol da vitória, o seu 15º com a camisa colorada

O Inter ganhou ainda mais confiança com o gol. Aos 27min, D’Alessandro avançou pela ponta-esquerda, aplicou uma janelinha em Rodrigo Souto, e tocou para a área, onde Kleber apareceu para chutar com muito perigo sobre o gol. Quase o segundo!

1 a 0 fica barato

O São Paulo não conseguia esboçar reação. Aos 32min, Ricardo Oliveira chutou para defesa tranquila de Renan. Já o Inter empilhava claras situações de gol. Aos 33min, Taison invadiu a área pela esquerda e chutou para defesa salvadora de Ceni com os pés. Aos 35min, D’Alessandro experimentou de longe e a bola passou sobre o travessão. Aos 38min, D’Alessandro cruzou da direita e Alecsandro subiu no quinto andar para cabecear para fora, com perigo.
 
Aos 40min, Rafael Sobis entrou no lugar de Taison. O time colorado manteve-se no ataque. Na única escapada do São Paulo, aos 45min, Hernanes chutou cruzado e Renan defendeu sem problemas, garantindo a importante vitória no primeiro duelo da semifinal.

O jogo de volta, no Morumbi, será disputado na quinta-feira da próxima semana, dia 5 de agosto, às 21h50. Qualquer empate serve para o Inter garantir a classificação em mais uma final de Libertadores.

"Foi uma partida difícil. Hoje fui muito feliz. Demos um passo importante; pequeno, mas fundamental para chegarmos à final. Está boa esta concorrência pela titularidade. Isso é muito bom; o grupo todo cresce. E minha palavra desta noite é felicidade", comemorou Giuliano.

"A equipe esá de parabéns pelo que fez dentro de campo. Agora temos que encarar um Gre-Nal neste final de semana e depois focamos totalmente o São Paulo", falou Taison.

"O importante era a vitória sem levar gols. E conseguimos isso! Mas foi só o primeiro passo. Agora a decisão é em São Paulo", avaliou o diretor de futebol, Giovanni Luigi.

"Jogamos muito bem contra uma retranca forte. O Inter predominou durante toda a partida; foi justa a vitória. Não demos chances de gol ao adversário. Agora é manter esta vantagem no jogo fora de casa. O desafio é no estádio do São Paulo. Vamos lá", projetou o vice de futebol Fernando Carvalho.

"Graças a Deus nosso sitema defensivo foi muito bem. Conseguimos uma boa vantagem para o segundo jogo", disse o goleiro Renan.

"Atingimos nossos dois objetivos. O primeiro erao não tomar gol. O segundo era construir uma vantagem. Poderia ter sido mais, pois perdemos vários gols. Renan fez uma única defesa na partida. Levamos uma vantagem, mas não há nada decidido", alertou o presidente Vitorio Piffero.

"O São Paulo veio para não levar gol. E não conseguiu. Esta vantagem que conseguimos é relevante até o segundo jogo. Quando começar a partida lá, vamos respeitar o São Paulo. O maior respeito que podemos ter pelo adversário é vencê-lo. O Internacional vai pra lá para buscar a vaga à final", avaliou Celso Roth.

Internacional (1): Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Sandro, Guiñazu, Andrezinho (Giuliano), D'Alessandro e Taison (Rafael Sobis); Alecsandro. Técnico: Celso Roth.

São Paulo (0): Rogério Ceni; Alex Silva, Miranda e Richarlyson (Cléber Santana); Jean, Rodrigo Souto, Hernanes, Marlos (Fernandinho) e Júnior César; Dagoberto (Ricardo Oliveira) e Fernandão. Técnico: Ricardo Gomes.

Gol: Giuliano (I), aos 22 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Bolívar (I); Richarlyson (S) e Jean (S).

Público: 48.166 (43.510 pagantes) / Renda: R$ 1.536.375,00.

Arbitragem: Héctor Baldassi, auxiliado por Ricardo Casas e Héctor Maidana (trio argentino).

Local: Beira-Rio, Porto Alegre.


Outras notícias
Loja Virtual