21/07/2010

Inter vence Atlético-MG de virada por 2 a 1

Por Felipe Silveira
Da redação
Fotos: Alexandre Lops

O Internacional venceu o Atlético-MG por 2 a 1, de virada, na noite desta quarta-feira, em Minas Gerais. Alecsandro marcou os dois gols da vitória que colocou o time colorado na quarta colocação do Brasileirão, com 16 pontos. O jogo, válido pela 10ª rodada, marcou a reestreia de Tinga pelo Inter.

O Internacional manteve os 100% de aproveitamento sob o comando de Celso Roth jogando um futebol consistente contra o Atlético-MG, na  Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG. A terceira vitória consecutiva no Brasileirão também foi marcada pela reestreia de Tinga com a camisa colorada. E o volante se saiu muito bem, com intensa movimentação no meio-campo, tendo participado, inclusive, do lance do gol de empate. O Inter entra no G-4 (poderá perder a quarta colocação ao final da rodada) e mostra que está no caminho certo para os duelos decisivos contra o São Paulo, pela Libertadores.

Inter reage e busca empate

A partida começou complicada em Minas Gerais. Aos 7min, Neto Berola fez boa jogada pela esquerda e tocou para Fernandinho. O lateral passou pelo goleiro Pato Abbondanzieri e a bola sobrou para Diego Souza, que veio de trás para concluir. 1 a 0.

Porém, o  gol sofrido  logo no comecinho da partida  não abalou  a concentração do time. Em uma inteligente jogada coletiva, que começou nos pés de D’Alessandro, na linha divisória do gramado, passou por Tinga e chegou até Taison, o Inter chegou ao empate seis minutos depois de sofrer o gol fora de casa. O atacante fez um lançamento perfeito para Alecsandro (foto), que se livrou do zagueiro Diego Macedo e do goleiro Fábio Costa, no interior da área, antes de chutar cruzado para o gol vazio. 1 a 1.

Time compacto em todos os setores

O gol de empate trouxe ainda mais confiança aos jogadores. Os meias se movimentavam de forma dinâmica, com Tinga juntando-se com qualidade a D’Alessandro e Taison na armação. O volante foi eficiente na marcação e teve excelente passagem de bola, facilitando a ação de Alecsandro no ataque. Mais recuados, Sandro e Guiñazu asseguravam toda a proteção necessária ao setor defensivo. O Inter quase virou ainda no primeiro tempo, aos 18min, quando Taison chutou de fora da área e a bola passou raspando a trave direita.

O Atlético-MG ameaçava, principalmente, com o atacante Neto Berola. O jogador atleticano se movimentou bastante deu trabalho a Índio e a Bolívar, mas no final das contas, esteve sempre bem anulado pela dupla de zaga. Tanto Berola como Diego Souza simularam pênaltis na etapa inciial, mas o árbitro não embarcou na onda. O ataque do Galo também caiu em sucessivos impedimentos.

O segundo tempo começou mais equilibrado. O Atlético-MG apertou a marcação, mas foi o Inter que quase marcou logo aos 4min, em uma cobrança de falta de D’Alessandro que Fábio Costa defendeu de forma providencial.  O jogo seguiu morno, com poucas finalizações.


Tinga (E) mostrou bom futebol na sua reestreia pelo Inter

Alecsandro marca o quarto gol em três jogos

Aos 15min, Guiñazu percebeu a infiltração de Alecsandro por trás da zaga e fez um lançamento primoroso para a área. Fábio Costa deu uma voadora na tentativa de cortar a bola, mas Alecsandro mostrou frieza de artilheiro e deu um tapinha para o lado. Com o gol aberto, ele chutou para virar o placar em Minas: 2 a 1. Foi o sexto gol de Alecsandro no Brasileirão (é o goleador ao lado de Roger, do Guarani) e o seu 19º na temporada. O camisa 9 é o artilheiro disparado do time na temporada, com quatro gols marcados nos últimos três jogos.

O Atlético-MG chegou com força aos 24min: Diego Tardeli chutou de dentro da pequena área para a grande defesa de Pato Abbondanzieri, que abafou o chute do atacante. O goleiro precisou, inclusive, receber atendimento médico após o lance, mas seguiu até o final da partida mostrando segurança. Aos 28min, Roth promoveu as entradas de Giuliano e Wilson Matias nos lugares de D’Alessandro e Tinga. Aos 36min, Diego Tardelli chutou cruzado e a bola passou perigosamente ao lado do ângulo esquerdo. Foi a última chance clara de gol do Galo na partida.

Soberano até o final

Nos dez minutos finais, contando os quatro minutos de acréscimo, o Inter teve inteligência para segurar a bola no meio-campo. Ainda assim, levou perigo nas jogadas de Taison pelo lado esquerdo. Com total controle sobre o adversário, o time colorado soube esperar pelo apito final.

A terceira vitória consecutiva no Brasileirão coloca o Inter na quarta posição, com 16 pontos, dentro do G-4. Agora, o time de Celso Roth tem apenas mais um desafio pelo Brasileirão antes de enfrentar o São Paulo no primeiro jogo das semifinais da Libertadores, na próxima quarta-feira (28/7), no Gigante. Será contra o Flamengo, neste domingo, às 16h, no Beira-Rio.

"Fico muito feliz em ter feito os dois gols. Sabíamos que seria um jogo difícil, mas conseguimos nos impor", comemorou Alecsandro.

"O trabalho do Celso Roth está aparecendo. Todo mundo está assimilando muito bem as ideias dele. A determinação do time durante os 90 minutos está sendo um ponto forte", avaliou Bolívar.

"Os jogadores estão cumprindo muito bem o sistema tático. Mas o toque de bola dele tem sido o diferencial. Fica esta plástica bonita de ver. O time jogou pelos lados e teve bom domínio no meio-campo, além de apresentar criação ofensiva. Ainda faltam alguns detalhes, mas está foi a vitória mais gratificante até agora, pela qualidade do adversário", disse o técnico Celso Roth na entrevista coletiva pós-jogo.

Atlético-MG (1): Fábio Costa; Diego Macedo, Campos, Cáceres e Fernandinho; Zé Luis (Ricardinho), Serginho, Diego Souza e Fabiano (João Pedro); Neto Berola (Ricardo Bueno) e Diego Tardelli. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Internacional (2): Pato Abbondanzieri; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Sandro, Guiñazu, Tinga (Wilson Matias), D''Alessandro (Giuliano) e Taison; Alecsandro (Leandro Damião). Técnico: Celso Roth.

Gols: Diego Souza (A), aos 7min do primeiro tempo, Alecsandro (I), aos 13min do primeiro tempo, Alecsandro, aos 16min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Kleber, Pato Abbondanzieri (I); Campos (A).

Local: Arena do Jacaré, Sete Lagoas.

Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Ednílson Corona e Marcelo Carvalho Van Gasse (trio paulista).


Outras notícias
Loja Virtual