24/06/2010

Gramado do Beira-Rio é um espetáculo à parte

Por Marcos Bertoncello (texto e fotos)

A semeadura de inverno no campo do Beira-Rio, promovida pela vice-presidência de Patrimônio do Inter, começa a dar resultados. Na primeira semana do mês de junho, foram plantadas novas sementes no gramado, especiais para o rigoroso inverno gaúcho, e a engenheira agrônoma, Maristela Kuhn, responsável pela coordenação do processo, prometera: "em cerca de 15 dias, todos poderão ver uma linda grama no Beira-Rio".


Um verdadeiro 'tapete' é o que se pode enxergar ao entrar no Beira-Rio

Passaram-se os dias estipulados e o que se vê no Gigante é realmente um campo admirável. Pedro Lima, que participava da Visita Colorada, serviço que leva seu público a conhecer todo o Complexo colorado, inclusive o gramado, se surpreendeu. "Nossa! Está muito brilhosa mesmo. Tá um tapete!”, brincou. Não foi à toa que o campo do Beira-Rio foi eleito o melhor do Brasil em 2009, em eleição feita entre os capitães dos clubes de futebol da Série A.

Entenda a transformação

Diferentemente do início do ano, quando o sistema de drenagem foi revitalizado, apenas esta semente de inverno, chamada de Ryegrass, foi plantada no gramado. Porém, a já existente, denominada Bermuda, continua fixa. Maristela explica que, “como a Bermuda para de crescer no inverno, foi colocada esta outra para germinar. Passada esta época do ano, ali pelo mês de outubro, a Ryegrass morre e a primeira, que é usada para primavera e verão, volta a subir”.

Esta técnica é utilizada há oito anos pelo Inter. Clubes em Montevidéu, no Uruguai, e em Buenos Aires, na Argentina, além dos europeus, também utilizam deste processo. A vantagem deste ano de 2010 foi a parada do futebol em função da Copa do Mundo da África do Sul. Certo mesmo é que o gramado colorado está pronto para as grandes decisões no segundo semestre.


Quinze dias foram o suficiente para o gramado do Beira-Rio germinar e ficar pronto


Outras notícias
Loja Virtual