07/04/2010

Inter vence nos pênaltis e avança à semifinal

Por Felipe Silveira
Da redação

O Internacional está na semifinal da Taça Fábio Koff. Após empatar em 3 a 3 com o Novo Hamburgo no tempo normal, na noite desta quarta, no Vale dos Sinos, o time colorado garantiu a classificação ao vencer por 5 a 4 nos pênaltis. Agora, enfrentará o Ypiranga de Erechim, no próximo sábado, no Beira-Rio.

Em um jogo emocionante, o Internacional garantiu presença na semifinal da Taça Fábio Koff. Alecsandro e Walter marcaram belos gols no tempo normal e Pato Abbondanzieri foi decisivo ao defender uma cobrança de pênalti na decisão da vaga. Como realizou melhor campanha na fase de classificatória, o time colorado terá a vantagem de decidir em casa contra o Ypiranga - que eliminou o Caxias, também nos pênaltis, na noite desta quarta, em Caxias do Sul - a vaga à final do Segundo Turno. O duelo será já neste sábado (10/4), às 18h30min, no Gigante.


Time colorado segue vivo na luta pelo tricampeonato gaúcho (fotos/Alexandre Lops)

O Inter teve um desfalque no Vale dos Sinos. O lateral Nei, com dores musculares, foi vetado para a partida. Glaydson desempenhou a função pelo lado direito. A equipe colorada começou com Pato; Glaydson, Índio, Bolívar e Kleber; Sandro, Guiñazu, Giuliano e D'Alessandro, Alecsandro e Walter.

O time do técnico Jorge Fossati foi surpreendido logo aos 3min de jogo. Micael cobrou uma falta frontal ao gol e abriu o placar para o time da casa. Aos 7min, após cobrança de escanteio do Novo Hamburgo, a bola foi desviada e acertou a trave direita de Pato. No lance seguinte, o Inter chegou ao empate em uma bela jogada coletiva. Guiñazu abriu espaço pelo meio e acionou Kleber ao lado esquerdo da área. O lateral cruzou na medida para Alecsandro, que saltou alto para desviar de cabeça para o fundo do gol. 1 a 1.

A partida seguiu muito movimentada. Cada lance era disputado com muito vigor por ambos os times, ao melhor estilo do Gauchão. O Inter forçava as jogadas pelos lados do campo. Alecsandro e Walter apresentavam boa movimentação na frente.

O Inter virou o placar aos 22min, com um gol antológico de Walter. O atacante matou a bola no peito na intermediária e chutou com a perna direita. A bola fez uma curva inacreditável e acertou o ângulo esquerdo, com força. Totalmente indefensável! Provavelmente foi o gol mais bonito da carreira de Walter. O jogo estava eletrizante, com três gols marcados em 22 minutos.

O Novo Hamburgo esboçou uma pressão, mas o Inter marcava forte e dificultava a vida do time da Grande Porto Alegre. O Noia ameaçou aos 35min, Cláudio Luiz acertou o poste esquerdo. Três minutos depois,  Cláudio Luiz ganhou da marcação, invadiu a área e chutou fraquinho para a defesa tranquila de Pato. Aos 43min, Giuliano chutou de dentro da área por cima do gol e quase marcou o terceiro.

No intervalo, Juan entrou no lugar de Kleber na lateral-esquerda. O Novo Hamburgo voltou com o mesmo time para a etapa final. Aos 5min, Maiquel empatou novamente o jogo. O atacante do Noia recebeu livre um passe da direita e só teve o trabalho de empurrar para o gol. 2 a 2.

O Inter tentava colocar velocidade nas trocas de passes na busca pelo gol. Aos 13min, Wilson Mathias entrou no lugar de Giuliano. Aos 15min, Walter chutou cruzado de dentro da grande área, ao lado do gol. Aos 20min,  Kempes, que havia entrado no lugar de Maiquel, ganhou de Índio e invadiu a área. Pato saiu do gol, mas foi Guiñazu quem conseguiu interceptar a bola com um chutão para a frente. Aos 25min, após confusão no interior da área colorada, Edson Borges chutou forte sobre o gol. Logo depois, Taison entrou no lugar de Walter.


D'Alessandro comemora com Alecsandro o terceiro gol do Inter

O time colorado conquistou novamente a vantagem no placar aos 26min, com um gol de placa de Alecsandro. O atacante carregou a bola da esquerda para o meio e chutou de muito longe. A bola encontrou mais uma vez o ângulo de Juninho, em um lance muito parecido com o gol marcado por Walter na etapa inicial. Foi um chute consciente, no ângulo direito. 3 a 2.

Mas o resultado do jogo ainda estava aberto. Aos 34min, Pato fez grande defesa em dois tempos após cabeçada perigosa de Kempes. Um minuto depois, Michel, que havia entrado no lugar de Gustavo Papa, igualou pela segunda vez o placar. O atacante, ex-Inter, entrou por trás da zaga e desviou com o pé um cruzamento da esquerda feito por Juba, substituto de Preto. 3 a 3.

A partir de então, os dois times se resguardaram atrás para não sofrer mais gols. Aos 48min, o Noia teve boa chance, em uma falta nas proximidades da área colorada. Cláudio Luiz cobrou e Pato defendeu em dois tempos. A classificação teria que ser decidida nas penalidades máximas.

Todos os batedores obtiveram sucesso nas quatro primeiras cobranças: Alecsandro, D'Alessandro, Glaydson, Wilson Mathias converteram para o Inter; Michel, Paulinho, Cláudio Luiz e Micael fizeram para o Noia.

Após noventa minutos de jogo e oito cobranças de tiros diretos da marca penal, o jogo seguia empatado: 4 a 4. Até que na quinta cobrança do Noia, Kempes chutou para defesa de Pato Abbondanzieri, que saltou de maneira convicta para defender no canto direito. Coube a Taison a cobrança derradeira que definiu a classificação do Inter. O jovem atacante chutou com qualidade, no cantinho esquerdo, fora do alcance de Juninho, e fez 5 a 4. O grupo colorado comemorou muito a vaga na próxima fase. Foguetes pipocaram no Estádio do Vale. Segue a luta pelo tricampeonato gaúcho!

"Fico muito feliz por ter marcado o gol. O grupo me motivou muito. Estamos na semifinal", comemorou Taison.

"Não tive uma boa atuação, não estou satisfeito. Que bom que, pelos menos, consegui defender o pênalti", afirmou Abbondanzieri ao final do jogo.

"Conseguimos ganhar nos pênaltis de um grande rival. O Novo Hamburgo fez uma grande partida, trazendo muita dificuldade para o nosso lado", destacou o técnico Jorge Fossati.

"Foi um bonito jogo para ver na TV. Foi parelho, mas tivemos a chance de ganhar nos 90 minutos. Temos que melhorar para o próximo jogo", disse D'Alessandro.

"Valeu pela classificação, mas temos que melhorar. Mudamos o sistema e temos que nos ajustar", observou o vice-presidente de futebol Fernando Carvalho. 

"Nosso objetivo era a classificação, por isso é preciso enaltecer o time neste momento. Vamos seguir trabalhando", avaliou Giuliano.

"Foi um jogo difícil, mas o time lutou até o final. Estou feliz por ter chegado aos 40 gols pelo Inter em 80 jogos. É uma marca importante", ressaltou Alecsandro, autor de dois golaços contra o Noia.

Novo Hamburgo 3 (4): Juninho; Micael, Cláudio Luiz e Edson Borges; Edimar, Emerson, Márcio Hahn, Preto (Juba) e Paulinho; Maiquel (Kempes) e Gustavo Papa (Michel). Técnico: Gilmar Iser.

Internacional 3 (5): Abbondanzieri; Glaydson, Índio Bolívar e Kleber (Juan); Sandro, Guiñazu, Giuliano (Wilson Mathias) e D’Alessandro; Walter (Taison) e Alecsandro. Técnico: Jorge Fossati.

Gols no tempo nornal: Micael (N), aos 3min do primeiro tempo, Alecsandro (I), aos 7min do primeiro tempo, Walter, aos 22min do primeiro tempo, Maiquel (N), aos 5min do segundo tempo, Alecsandro (I), aos 26min do segundo tempo, Michel (N), aos 35min do segundo tempo.

Gols nas cobranças de pênalti: Alecsandro, D'Alessandro, Glaydson, Wilson Mathias e Taison (I); Michel, Paulinho, Cláudio Luiz e Micael (N).

Cartões amarelos: Sandro, Walter, Juan, Glaydson (I); Preto e Cláudio Luiz (N).

Arbitragem: Vinícius Costa, auxiliado por Altemir Hausmann e Paulo Ricardo Silva Conceição.

Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo.


Outras notícias
Loja Virtual