31/03/2010

Destaques da vitória sobre o Cerro

Atacantes decidem

Walter e Alecsandro decidiram a partida dura diante do Cerro. A marcação eficiente dos uruguaios impediu que a bola chegasse aos atacantes do Inter em boa parte da partida. Mas isto não arrefeceu o ânimo dos dois, que lutaram sempre. Se a bola não chegava, Walter foi lá na ponta-esquerda buscá-la para cruzar forte para a área. O zagueiro foi tentar cortar e marcou gol contra. Um lance decisivo no confronto.


Alecsandro marcou o segundo gol e se isolou na artilharia do time, com oito

No segundo gol, novamente Walter foi fundamental, ajeitando com o peito lindo cruzamento de D´Alessandro. Giuliano completou de voleio, o goleiro soltou, e Alecsandro, sempre ele, estava lá para empurrar para a rede. Alecsandro chegou ao seu oitavo gol na temporada e o segundo na Libertadores.

Torcida empolgante

Não foi à toa que os jogadores colorados foram em direção à torcida, quando o jogo terminou, para agradecer o apoio. Durante todo o confronto, mesmo nos momentos mais complicados, a fanática massa colorada este junto ao time, ajudando, empurrando, incentivando. Até mesmo nos erros. No intervalo, mesmo com o 0 a 0, os quase 40 mil presentes aplaudiram e reconheceram o esforço dos jogadores. Mais um show da maior e melhor torcida do Rio Grande.


Torcida e time foram um só na partida contra o Cerro do Uruguai

Raça pura

Se o jogo estava difícil e o adversário confiante e bem fechado, o Inter lutou com alma para arrancar a vitória. A raça dos jogadores foi comovente. Mesmo nos erros, os jogadores nunca desistiram, correram, marcaram, pressionaram, se entragaram. Um espírito digno de time que disputa a Copa Libertadores da América.

Estratégia das bolas longas e evitando o contra-ataque

Para furar o bloqueio de duas linhas de quatro jogadores, que impediam as penetrações na área, o técnico Jorge Fossati adotou uma interessante estratégia. Orientou as viradas longas para as laterais do campo, fugindo da primeira linha de quatro jogadores. Foi de tanto insistir pelos lados que o Inter alcançou os dois gols da vitória. Por outro lado, o bom posicionamento dos volantes Sandro e Guiñazu, que ficaram em uma área mais central, guardando posição, evitou os contra-ataques dos uruguaios, uma das principais armas do time uruguaio.


Guiñazu foi um gigante no meio-campo colorado

Agora é em busca da classificação no Gauchão

O Inter só volta a Libertadores dia 14 de abril, diante do Emelec, em Guayaquil, pela quinta rodada do Grupo 5. Encerra a primeira fase diante do Deportivo Quito, no Beira-Rio, dia 22 de abril. Antes disso, porém, o Inter foca no Gauchão, competição que apresenta um jogo decisivo para a equipe de Fossati diante da Universidade, domingo, no Beira-Rio. O Inter precisa da vitória para alcançar a classificação para as quartas-de-final do Segundo Turno.

Inter enfrentaria o Once Caldas, se Libertadores terminasse hoje

Se a Libertadores terminasse hoje, o Inter seria o sexto melhor primeiro colocado e enfrentaria o Once Caldas, da Colômbia, na próxima fase. Esta posição, no entanto, pode se alterar bastante e o Inter tem até a chance de ser o melhor primeiro colocado se vencer os dois jogos que restam.


Outras notícias
Loja Virtual