04/12/2009

Mário Sérgio: "Trabalhei com homens de verdade"

Quase meia hora de entrevista coletiva. Assim foi a conversa do técnico Mário Sérgio (foto) com a imprensa no final da tarde desta sexta-feira. Em tom de despedida, mas de extremo foco na última partida do Inter no ano, contra o Santo André, o treinador salientou a importância de vencer o confronto contra os paulistas e entregar de presente a vaga direta à Copa Libertadores da América de 2010 e, dependendo dos resultados paralelos, o título do Campeonato Brasileiro à torcida e ao clube.

Mário Sérgio já admite que não permacerá no Inter no ano que vem. Segundo ele, a passagem para São Paulo, onde tem residência, já está comprada. Mário Sérgio espera chegar na capital paulista com sentimento de dever cumprido no clube pelo qual tem uma identificação muito grande. Para isso, o técnico cobra bom rendimento no domingo. "Temos que fazer uma bela apresentação contra o Santo André. A última impressão é a que fica e, mais importante, as imagens dos jogadores que foram importantes para mim deve ficar muito boa. O time precisa mesclar força ofensiva com precaução. Eles (os jogadores do Santo André) vêm desesperados e não podemos dar contra-ataques ao adversário", alerta.

Depois de projetar o último jogo do ano, e o seu como treinador colorado, Mário Sérgio avaliou sua passagem pelo Clube. "Foi muito boa. Uma identificação sensacional! É uma vitória dos jogadores em chegar na Libertadores e, quem sabe, no título nacional. Sempre disse que meu objetivo maior era ser campeão. A Libertadores ficaria como um presente meu ao Inter, à torcida e aos jogadores por terem acreditado em mim como profissional", releva. Ele ainda comenta sobre trabalhar no lugar onde marcou história. "Excelente lembrança em todos os sentidos. Tenho o orgulho de treinar o time que dei um título muito importante para sua história: o Brasileirão invicto de 1979. Marquei como jogador e agora como técnico", se orgulha.

Ao fazer uma reflexão sobre os pontos positivos e negativos do trabalho no Internacional, o treinador foi claro: "A nossa arrancada final foi impressionante. Temos 60% de aproveitamento. Uma campanha de campeão. O fato que me chateia é a saudade que eu vou sentir do convívio com os jogadores; todos amigos e profissionais de altíssimo nível", elogia Mário Sérgio e depois conclui: "A torcida merece este presente de festejar com os jogadores a grande campanha na competição, talvez até o título. É um grupo maduro que sabe o que quer. Passamos por um período de turbulência, mas demos a volta por cima. Temos que ganhar este último jogo, mostrando um bom futebol e conquistando um resultado positivo."


Outras notícias
Loja Virtual