Fabiano

Fabiano

Luiz Fabiano de Souza

Posição: atacante
Nascimento: 18/3/1975
Naturalidade: Rubim (MG)

Clubes: Sertãozinho, XV de Jaú, Juventus-SP, Internacional, São Paulo, Santos, Mogi Mirim, Acadêmica-POR, Atlético Nacional-COL Marília, Olmedo-COL, Ulbra, CRB, Gama, Al-Mesaimeer-QUA, São José-RS

Títulos
Campeonato Gaúcho de 1997 - Internacional
Campeonato Gaúcho de 2002 - Internacional
Torneio Rio-São Paulo de 2001 - São Paulo
Campeonato Brasileiro de 2002 - Santos

Trajetória no Inter
118 jogos
48 vitórias
30 empates
40 derrotas

O terror dos rivais (matéria reproduzida da Revista do Inter nº 52)

Fabiano marcou história com atuação magnífica no famoso Gre-Nal dos 5 a 2.

Por Juliano Soares

Sabe aquele camisa sete que nenhum zagueiro quer ver perto da sua área? Um atacante com força, velocidade e habilidade que quando tem a bola dominada vai pra cima da defesa causando pânico no adversário? Pois o Inter revelou para o futebol este grande atacante. Trata-se de Fabiano Souza, que no fim dos anos 90 fez história vestindo a camiseta colorada.

Até hoje Fabiano é lembrado pelos gols marcados, pela parceria com Christian no ataque, pelo título gaúcho de 1997 e, é claro, pela atuação memorável no famoso Gre-Nal dos 5 a 2. Porém, o que pouca gente sabe é que ele começou a sua carreira com uma idade avançada para os parâmetros do futebol. Fabiano tinha 17 anos e jamais havia pensado em ser um profissional. Trabalhava em uma fábrica, na cidade de Sertãozinho, interior de São Paulo, e jogava bola com seus amigos apenas por lazer. E foi justo um destes amigos que o levou às categorias de base do clube da cidade. O então garoto só aceitou porque tinha perdido o emprego. O que o jovem não imaginava é que a partir daquela decisão sua vida mudaria completamente.

No início da carreira Fabiano passou por clubes pequenos de São Paulo, até ser descoberto no Juventus-SP pelo dirigente Silvio Silveira (que trabalha até hoje no departamento de futebol do Inter), que o trouxe para o Beira-Rio em 1996. A partir daí sua vida mudou completamente. O Colorado foi o primeiro grande time que lhe dera uma chance, a oportunidade para mostrar seu talento. E Fabiano não decepcionou, pelo contrário, deu muitas alegrias aos torcedores colorados.

Em 1997 o Internacional montou um grande time, a começar pelo goleiro. André Döring surgia como promessa, mantendo a tradição de revelar bons goleiros. Na lateral direita o paraguaio Enciso mostrava a raça e o vigor castelhano. A dupla de zaga era formada por Márcio e tinha um dos maiores zagueiros da história do Inter, Gamarra. Na lateral esquerda Régis subia das categorias de base para o profissional com um futuro promissor. No meio-campo, Arílson e Sandoval viviam fase esplendorosa na armação das jogadas, Anderson e Fernando davam sustenção na marcação. E o ataque era formado por uma dupla mortal: Fabiano e Christian aterrorizavam a vida dos zagueiros. O comandante era Celso Roth. Este time conquistou o Campeonato Gaúcho de 1997. Na final, em dois jogos disputados contra o Grêmio, o Colorado empatou fora e venceu por 1 a 0, gol de Fabiano, para delírio dos mais de 40 mil torcedores que lotaram o no Beira-Rio.

Neste mesmo ano o Inter fez uma ótima campanha no Campeonato Brasileiro, ficando com a terceira colocação. Porém o que iria marcar para sempre a história de vida do nosso ídolo eterno de hoje era o dia 24 de agosto de 1997.

Depois de conquistar o Gauchão em cima do Grêmio, com um golaço de Fabiano na final, o Inter saiu de casa para encarar outro clássico. Desta vez, o Gre-Nal era válido pelo Campeonato Brasileiro. Foi um passeio da equipe colorada em pleno domínio gremista. Fabiano, já consagrado, acabou com seus marcadores, marcou dois gols e participou de outro marcado por Sandoval. Christian abriu o placar em uma bela cabeçada, ainda no começo do jogo, após cruzamento perfeito de Enciso. Aos 32min, Sandoval ampliou após magistral jogada de Fabiano, que deixou Rivarola sentado e passou para ampliar o marcador. Fabiano começou sua festa nas redes tricolores aos 16 minutos do segundo tempo: 3 a 0 após rebote de Murilo. Logo aos 23min, mais um gol do ponteiro, em um belíssimo chute cruzado, sem chances para Murilo. O  meia Marcelo marcou o último gol da goleada aos 38min do segundo tempo, após chute de Luciano e rebote de Murilo. Nas gerais, os poucos gremistas que permaneciam no estádio olhavam atônitos a festa completa da Nação Colorada. O Grêmio ainda descontou com Gilmar, mas o dia estava marcado como o dia do Inter, o dia de Fabiano.

Após quatro anos jogando no colorado, Fabiano teve uma rápida passagem pelo São Paulo, depois retornou. Em 2002 foi para Santos e a partir daí passou por diversos clubes do Brasil e do exterior. A passagem mais inusitada e curiosa da carreira foi no Quatar, quando defendeu o Al Mesaimeer. Lá, quase foi preso por tomar banho de mar apenas de sunga, o que é considerado atentado ao pudor naquele país. Entre gols e polêmicas Fabiano marcou história no Inter e no coração dos torcedores. Hoje, já aposentado do futebol, sonha em ser treinador e estuda para isso. Suas referências na área? Carlos Alberto Parreira e Paulo Autuori.



Voltar
Loja Virtual